Viagem de carro com crianças

Viajar é bom e todo mundo gosta, certo? Mas e quando vamos fazer aquela viagem de carro com crianças a gente fica de cabelo em pé. Na verdade, não importa o meio de transporte, viajar com os filhos é sempre um desafio.

No mês de Julho encarei o desafio de viajar 530 km sozinha com as minhas filhas… e de carro!

Isso mesmo que você leu. Mês de férias e decidi fazer uma ‘road trip’ com elas até a casa dos meus pais (sempre passamos alguns dias de férias por lá) no interior do Paraná.

Viagem de carro com crianças… o antes

Um mês antes da viagem já comecei a preparar o psicológico de todo mundo. Avisando que a viagem iria ser longa, mas que a gente poderia fazer daquela experiência a mais divertida possível.

Na hora de preparar as coisas, pedi que me ajudassem a arrumar as malas, escolher os brinquedos que elas gostariam de levar, os lanchinhos, etc.

Pesquisei várias maneiras de entretê-las. Como eu estaria dirigindo e sem a ajuda de nenhum outro adulto, pesquisei brincadeiras que pudessem ser feitas sem precisar de interação direta, sabe?
(em breve farei um update com um post sobre essas brincadeiras aqui)

E claro, rezei muito gente… rezei muito mesmo pra Deus abençoar essa viagem e que tudo transcorresse em paz e sem brigas; porque né… duas crianças no banco traseiro de um carro por mais de 4 horas não seria fácil.

Viagem de carro com crianças… durante

De SP até a cidade onde meus pais moram são 530 km e em média 8 horas de viagem. Eu esperava que esse tempo pudesse durar um pouco mais, pois programei de 3 a 4 paradas para dar aquela esticada nas pernas, ir ao banheiro, fazer uma horinha para se distrair.
Sem contar que correr na estrada, jamais! Fui na maciota, sem pressa.

Saímos cedinho de casa, por volta das 6 horas da manhã. Minha intenção é que elas fossem dormindo boa parte do caminho e saindo cedo essa possibilidade estaria garantida. E foi realmente o que aconteceu. Logo que saímos da cidade de São Paulo elas adormeceram e foi assim um longo tempo. Deu para percorrer um bom caminho com elas dormindo.

No período em que elas estavam acordadas, elas puderam se distrair com as brincadeiras, músicas, brinquedos, lanchinhos, paisagens… conversamos bastante também. Foi tão legal!
As meninas ficaram responsáveis por tomar conta uma da outra no banco traseiro e elas adoraram ter essa responsabilidade e a cumpriram com louvor.

Quase chegando em Londrina, o cansaço deu lugar ao sono novamente foram mais alguns poucos quilômetros de sossego.

Viagem de carro com crianças… depois

Graças ao nosso bom Deus a viagem foi ótima, gente!

Não vou dizer que não foi cansativa, porque foi sim… principalmente para mim que dirigi todo o percurso. Mas só de não ter tido brigas e gritaria no banco traseiro (e quem é mãe de dois ou mais sabe muito bem que isso acontece o tempo todo) já foi suficiente para tornar tudo mais gostoso.

Eu precisei me munir de muita paciência também para esse ambiente de paz perdurar todo o caminho. E no fim deu tudo certo, com cada um fez o seu papel.

Conversa, interação e paciência foram essenciais para a viagem fluir de forma prazerosa.

E foi bom… cansativo, mas foi muito bom! Faria de novo!